Roteiro da Viagem, - Destino Gramado, entre a Serra Catarinense e a Gaúcha.


Saímos de Florianópolis em uma sexta-feira pela manhã, do dia 22 de novembro de 2012. Vamos percorrer os caminhos que ligam dois estados, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Saimos de Florianópolis com transito intenso, pela via expressa, logo após pegamos a BR 101, no sentido sul quem passa por Palhoça, entrando em Santo Amaro de Imperatriz, onde pegamos a Rodovia 282, esta que nos levará ao município de Lages/SC. Ainda em solo Catarinense, mas propriamente em Lages, fizemos a parada básica para almoço e para abastecer; no ponto “Parada 116”. Aqui servem buffet, comidinhas na base de carnes, pastas e saladas. Tudo bem variado e gostoso. Gastamos para almoçar, entre os dois, R$32,00 com suco natural.

Seguimos viagem pela BR 116 no sentido quem vai para Vacaria/RS. Ainda em Santa Catarina, passamos por alguns municípios importantes: O estado conta com 293 municípios, segundo IBGE, a população do estado é de 6 248 436 e sua capital, Florianópolis, conta com uma população de 421.240. Passamos pelos municípios de Angelina, Alfredo Wagner, Região do Rio das Antas, Serra da Boa Vista, Jacinto Gomes, e muitos outros que fazem do estado, sua força na economia desde as atividades em agricultura, pecuárias e pesca. Sua riqueza também está, na indústria do turismo, no extrativismo e na energia.



Seguimos o roteiro para o Rio Grande do Sul, ainda pela BR116, destino Vacaria/RS. Cruzando a ponte do Rio Pelotas, onde se divide os dois estados. A cidade de Vacaria é conhecida como “Porteira do Rio Grande do Sul” por conta da divisão entre os dois estados.




Para conhecer um pouquinho do lugar por onde passamos: Após passar o Rio Pelotas, que faz a divisa dos estados, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Prestigiamos lugares que impressionam pelo verde que se apresenta e pelas características da região. Existem duas pontes, - A antiga ponte e estrada, chamavam-se “Ponte do Passo do Socorro”.

Conhecendo um pouco sobre o Rio Grande do Sul e sua base de economia. Contando com 496 municípios, o estado soma uma população de 10 693 929 ainda em 2010. Sua capital é Porto Alegre, com seus 1.414.104 habitantes. Sua força econômica se baseia na agricultura (soja, trigo, arroz e milho), na pecuária e na indústria (de couro e calçados, alimentícia, têxtil, madeireira, metalúrgica e química). Sua força vem da agropecuária, extrativismo, indústria, turismo, energia, hidrovia, portos, ferrovias, rodovias.


Continuando a viagem entre paisagens de tirar o fôlego, mesmo com chuva e serração pela janela do carro, avistava-mos as plantações, a serra e seus campos verdinhos. A estrada... muito boa e segura. Toda estrada é administrada pela empresa Agergs- Agência Estadual de Administrada e Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul. O pedágio custa a cada trecho, o valor de R$ 6,70 até Caxias do Sul. Este foi o primeiro de muitos . Número de emergência nas estradas é o 191.
Fizemos uma pequena parada no povoado de São Bernardo/RS, para um café e uma esticadela de pernas, ainda sobre a BR 116.

Logo em seguida passando pelo município de São Marcos/RS, novamente pedágio á R$ 6,70. Já entardecendo, seguimos viagens até Caxias do Sul, onde paramos para dormir.
Os parreirais de Uva
casa colonial, casa de imigrante italiano

Na manha seguinte, dia 23/Nov- sábado, saímos as 09h30min, após o café da manhã que tomamos na companhia de queridos parentes (primos) seguimos nosso roteiro rumo a Gramado, passando ainda para espiar Nova Petrópolis, aliás, quem sai de Caxias do Sul para Gramado, segue pela estrada BR 116 que cruza Nova Petrópolis para pegar a outra rodovia a estrada RS 235 que levará a Gramado e a Canela. Passando novamente por pedágio... Dessa vez nos custou R$7,50. No mapa do Google, não encontramos essa estrada a RS 235... Mas ele existe e é continuação de quem vem de Nova Petrópolis para Gramado... Tem placas de sinalização turística informativas por todos os lados.


Fizemos esse percurso com muita chuva o tempo todo, mas por conta da fiscalização e pedágio a estrada esteve bem segura. Chegamos com chuva em Nova Petrópolis, aquele clima de serra mesmo, com direito a neblina e serração. A cidade é uma graça... Toda ela enfeitada com motivos natalinos. No centro da cidade tem uma praça com um Labirinto, um monumento interessante que conta a saga dos imigrantes europeus e sua chegada no território, um parque do imigrante, que relatos a historia da colonização, um comercio muito bom em malhas, cafés coloniais, chocolatarias e sapatos. Conta com poucos hotéis, aonde vem crescendo a demanda de pousadas.
Eduardo, meu marido, no labirinto em Nova Petrópolis/RS
O que visitar em Nova Petrópolis, - Dicas da cultura germânica. Se for de compras, a dica diferente é, para os Kukos... Relógios antigos, feitos lá mesmo em Nova Petrópolis, todas as peças são importadas e vem de uma região, conhecida por ser a Floresta Negra, no sul da Alemanha. Os relógios artesanais, são esculpidos e entalhados manualmente. Peças raras, onde há relógios que chegam ao preço de R$14 mil.
Mesmo com chuva e bom humor, tudo tem especial beleza!
Seguimos a viagem pela rota RS 235 rumo a Canela, onde a chuva parece não querer dar trégua, não nos intimidou! A cidade está linda e festiva, toda tematicamente decorada, seguindo as cores padrão do natal! Passeamos por ali mesmo e, almoçamos na avenida principal de Canela, havia muita gente pelas ruas, pois está acontecendo o Natal Luz seu maior atrativo, para esta época do ano! A Igreja de Pedra também é muito conhecida, conta historias maravilhosas da colonização Européia.


Se chama Paróquia Nossa Senhora De Lurdes, - A “Catedral de Pedra de Canela” como é conhecida, possui estilo gótico é, a Igreja Matriz da cidade, está situada bem no centro de Canela, na Praça da Matriz, atualmente é um dos pontos turísticos mais visitados do Rio Grande do Sul e do mundo. 



Saindo de Canela, - Destino Gramado!
Entrando com chuva em Gramado...feliz da vida!

A cidade do charme e da elegância, do festival de cinema nacional, do festival de turismo, do aconchego romântico e nostálgico, da beleza em sua arquitetura, de sua gastronomia, dos diferentes museus e de sua hospitalidade.

Muita chuva na chegada, por volta do meio dia de sábado em Gramado, porém aproveitamos para conhecer algumas das fabricas de chocolates de Gramado, tínhamos o tempo é nosso maior amigo. Conhecer a fabrica de chocolates Caracol, estava em nossos planos mesmo... Como todo mundo, que vai a serra, quer ver e comer.
As meninas, funcionarias, preparando guloseimas de chocolate!
O interessante é, que em forma lúdica, contam a história do Chocolate pelo mundo, isso desde os primeiros habitantes, da era cacau, desde os Incas. O espaço temático chama-se “O Reino do Chocolate”. A fábrica de chocolates, Caracol foi fundada em 1982, na cidade de Canela. Ao longo dos anos, passou por diversas transformações que a tornaram o que é, hoje, uma empresa moderna e inovadora. Em 1999 a fábrica foi transferida para a cidade de Gramado. Visite e compre... Não há quem resista!


O centro da cidade está totalmente decorado com motivos de natal, desfiles de papai Noel pelas ruas, guirlandas enfeitando vias públicas, há no ar uma atmosfera alegre e contagiante, dentre as belezas do que é, Gramado, de suas residências, prédios e do comércio.
Deixo aqui as dicas e o site com toda a informação entre datas e acontecimentos natalinos, sobre o evento,- Programação, acontecimentos, atrações e ingressos.Tudo para que você esteja bem informado sobre Gramado, inclusive o clima.


Museu do Automóvel em Gramado, vale a pena há uma coleção de carros e motos antigos!
Museu Mundo a Vapor, conta a história da ferrovia e a saga dos primeiros imigrantes Italianos e Alemães que chegaram na Serra.

O Natal Luz, desfiles do Papai Noel, entre luzes, sons, cores, e muitos enfeites,- Uma verdeira atmosfera de natal, toma conta de toda a cidade. É mágico mesmo!

Rua coberta bem no centro de Gramado, é a rua principal, ótima para ver gente bonita, comer e tomar vinho! Confia aqui o site oficial, das festividades natalinas em Gramado para 2012.

http://www.natalluzdegramado.com.br/

À tarde em Gramado ficou curta, é hora de ir para o Festival de Turismo de Gramado, onde a reunião e encontro é, para os profissionais da área, agentes de viagens, jornalistas especializados da área do turismo e trade turístico de Brasil e do mundo.





Jornalista Mariza Ortiz Carvalho com Marta Rossi  e equipe gestora do Festival do Turismo de Gramado.



Confira no site:
http://www.festivalturismogramado.com.br/


Para mais fotos confira a pagina na rede social em tempo real: www.facebook.com/jor.marizacarvalho

Durante o encontro percebi que a cada ano vêm crescendo o evento, significativamente vem aumentando o numero de participantes e de visitantes desde Brasil e de outras partes do mundo, como Egito, Índia, Filipinas, indonésia, Israel, Canadá. Vejo isso com olhar positivo, por fomentar e alavancar a economia em torno do turismo, através da entrada de divisas.
Após comparecer na sala de imprensa, fui ao encontro dos profissionais e colegas, também visitei stands e tirei muitas fotos de expositores e de seus produtos, visitei também a stand de nossa Santa & Bela Catarina.



Foi produtivo em minha forma de ver e analisar! São dois estados unidos pela força e competência, estão muito bem articulados e integrados, por oferecer destinos e atrativos diversificados entre belezas exuberantes no que se refere a Serra. Cenários incríveis, com certeza, fazem da força a união, trabalha riqueza, diversidade e etnia.

A viagem vem chegando ao fim e, com notícias boas! Entre trabalhar na Feira de Turismo e ao mesmo tempo fazer turismo, resolvemos sair ainda de dia para contemplar mais um pouco Gramado. Ficamos mais pouquinho, seguimos para o centro de Gramado, por incrível que pareça, o clima serrano fez a nossa decisão Do vento e chuva que assolava a Serra... Por fim uma tarde magnificamente ensolarada, abrilhantou minhas fotografias. Me despedi desse paraíso, com gosto de quem quer mais e, mais!






Regressamos á Caxias do Sul pela mesma rota de ida, percorrendo a mesma distancia de 60 km. Caxias do Sul, cidade também importante do Rio Grande do Sul, forte na indústria como, por exemplo, a empresa da Marcopolo do Brasil. A história de Caxias do Sul, começa antes dos italianos, ainda quando a região era percorrida por tropeiros e ocupada por índios, chamada "Campo dos Bugres".

A herança cultural deixada pelos imigrantes italianos na região de Caxias do Sul (na Serra Gaúcha), a 125 km de Porto Alegre, compõe um dos principais destinos turísticos do Estado do Rio Grande do Sul. Cultura, lazer, gastronomia e natureza revelam as particularidades de quem viveu e presenciou a saga europeia. Região conhecida como celeiro da cultura dos imigrantes italianos onde os produtos da colônia, como vinho, pão, queijos, salames e doces são comercializados em alguns pontos da cidade e município. Isso faz com que o Café Colonial, na Serra, seja incomparável e imbatível.

24 de Nov-Domingo, - Retornando a Florianópolis por outra estrada diferente para conhecer um pouco mais. Regressamos pela rodovia RS 453, pela famosa “Rota do Sol” que nos levará em direção às praias do norte no litoral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina: A “ROTA DO SOL” assim é conhecida.





Uma das estradas mais impressionantes que já conheci, aqui no estado, tal é, a beleza e a imponência do seu conjunto de túneis e viadutos e suas curvas, juntamente com toda a natureza do lugar.

A Rota do Sol está completamente asfaltada, boa sinalização, e conta com muitos pontos de paradas, lanchonetes, restaurantes com cafés ao longo do caminho, convidando o viajante a fazer aquela paradinha para um café e um descanso.


Uma sugestão imperdível neste sentido, fica no entroncamento da RS-020 com a Rota do Sol, RS 453 é, o restaurante, Café Tainhas. Impossível passar ali e não parar e experimentar o pastel de queijo serrano quentinho e frito na hora, acompanhado de uma saborosa xícara de café com leite.


Logo chegando ao final da Rota do Sol que desemboca na BR 101, onde se segue ao norte, sentido á Florianópolis, passando por muitos municípios importantes dos dois estados, fizemos nossa parada para o almoço.
Nosso almoço foi no Hotel e Restaurante Becker, no município de Araranguá, conta com Buffet completo, bem variado, e se estiver muito cansado, tem hospedagem, tudo sobre a BR 101.


Finalmente passando por Laguna, cruzando a ponte que dentro de algum tempo será referencia turística para aquela região. Está em andamento o projeto dessa ponte nova. Assim que ela estiver concluída, poderemos desfrutar das belas paisagens que compõem este paraíso, - Laguna/Santa Catarina, - Berço de cultura de Anita Garibaldi, da pesca participativa com os golfinhos, do casario, do artesanato, do carnaval, do farol de Santa Marta. Um alugar mágico e muito lindo, aos olhares curiosos de quem passa por ela.

Passando pelo município de Palhoça o último pedágio, R$ 1.50 para automóvel, já chegando a Florianópolis ás 17.30h. Fim de viagem... Se preparando para a próxima. Até Breve!

Por: Mariza Ortiz Carvalho







Comentários

Postar um comentário

Sua opinião é importante! Deixe seu comentário:

Postagens mais visitadas deste blog

Praias de nudismo em Santa Catarina

Doces de Pelotas- Patrimônio Cultural da Humanidade