Povo Xavante abre suas aldeias para o turismo


Os apaixonados e os super curiosos pelas histórias e pelas culturas indígenas têm um convite irrecusável para presenciar o cotidiano de uma etnia que preserva sua cultura com muito empenho e dedicação: os Xavante. 

Com saída marcada para 06 de julho, a Ambiental Turismo - parceira do Povo Xavante nesta iniciativa - oferece uma vivência em que o turista fica hospedado na Aldeia de Etenhiritipá durante 05 dias, sendo incluído nas atividades e afazeres cotidianos dos moradores. A aldeia fica localizada em Mato Grosso, próximo a Serra do Roncador e do Rio das Mortes, região do Município de Canarana. 
As tradições Xavante estão muito vivas na aldeia de Etenhiritipá. 


Os valores e princípios, os costumes seguem sendo muito preservados por esse povo que se autodenomina Auwê Uptabi (povo verdadeiro). São transmitidos através das histórias contadas e dos rituais passados de geração a geração. Neste momento, por exemplo, meninos passam pelo ritual para a furação de orelhas. Estão sendo formados para a arte da convivência, da guerra e para as estratégias da caça e da vida. Vêm, nos últimos anos, fortalecendo seus corpos e espíritos em muitos treinamentos duros para se tornarem adultos saudáveis, autônomos, capazes. 

Aprendem sobre o Cerrado e a importância de preservar esse bioma que há muitos séculos oferece diversidade e fonte de sobrevivência para a etnia. 
Diariamente, o conselho tribal se reúne para tratar sobre as questões que afetam a comunidade. Em caso de dúvidas, é nos sonhos que buscam o esclarecimento, o caminho a seguir. É este povo guerreiro, sonhador e cheio de sabedorias que convida você para conhecer suas ricas tradições e sua história.

Estratégia Xavante  

A iniciativa de promover o turismo em suas aldeias é uma estratégia dos próprios Xavante. “Ninguém respeita aquilo que não conhece. Precisamos mostrar a força, a beleza de nossa cultura. Só assim vão respeitar e admirar o que temos.” Esta frase de Wabuá Xavante - ancião que nasceu antes do contato com os warazu (o não índio – o estrangeiro) - dá rumo a este projeto. O turismo é o meio de afirmação cultural e, ao mesmo tempo, uma fonte de renda para este povo que preserva sua cultura com muita luta e criatividade, mas que também olha para o futuro e está atento ao mundo atual que os cerca. 

Os primeiros registros de contato dos Xavante com o não-indígena datam da metade do século 18 com a chegada dos Bandeirantes em busca do ouro no Centro-Oeste. Desde então, os registros são de períodos de lutas e deslocamentos, com o intuito de se preservar, mantendo a distância do homem branco. Na década de 1940, cercados definitivamente pelo invasor e sem opções de deslocamentos, uma vez que os Xavante são nativos do bioma do Cerrado e estavam muito próximos de seu limite com a Floresta Amazônica, resolveram aceitar o contato como recurso para “amansar” o homem branco. Por terem sido a primeira etnia cujas imagens foram amplamente divulgadas no Brasil, muito do que o imaginário nacional pensa sobre os indígenas vem dos Xavante. De lá pra cá, esse povo de guerreiros sonhadores adotou diversas estratégias para se preservarem física e culturalmente. O turismo é a mais recente delas. 

 

“Tudo que você já aprendeu sobre os xavante, na mídia ou nos livros didáticos, está errado!” É assim que somos recebidos pelo cacique Jurandir Siridiwê ao chegarmos à aldeia para essa vivência tão capaz de nos encantar e de transformar nossas concepções sobre questões indígenas. 
Para que o turismo pudesse ser uma alternativa para os indígenas, um longo processo de debates e preparação foi necessário. Junto à FUNAI, os povos de diversas etnias demandaram a regulamentação da atividade e isso gerou a Instrução Normativa Nº 3, publicada em 11 junho de 2015, que estabeleceu normas e diretrizes para as atividades de visitação com fins turísticos em Terras Indígenas.

Se você se animou para essa vivência inesquecível, entre em contato com a Ambiental Turismo e fique por dentro de todos os detalhes: 


Contatos:
011 3818 4600 
Whatsapp: (11) 98507-4913
Site: http://www.ambiental.tur.br/vivencia-exclusiva-xavante


"Com este projeto, etnia busca protagonismo ao contar sua própria história, afirmação cultural e fonte de renda".
Fonte: Thiago Espeendio

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Roteiro da Viagem, - Destino Gramado, entre a Serra Catarinense e a Gaúcha.

Praias de nudismo em Santa Catarina

60º Conotel Congresso Nacional de Hotéis