Peru assina acordo institucional de apoio e proteção ao Patrimônio Gastronômico de livros e receitas tradicionais indígenas

 

Florianópolis, Santa Catarina - Brasil - Segunda - feira, 3º de maio de 2021


Patrimônio Gastronômico Protegido e Governança O Peru assina um acordo institucional para a proteção dos livros de receitas tradicionais e produtos indígenas do país. Através do seu selo que identifica, protege e promove a riqueza da gastronomia dos diferentes territórios.

O skalega do Skal Internacional de Madrid, Visi González, presidente do Patrimônio Gastronômico Protegido, nos envia as seguintes informações para divulgação:

Patrimônio Gastronômico Protegido e Governança O Peru assina um acordo institucional para a proteção dos livros de receitas tradicionais e produtos indígenas do país. Através do seu selo que identifica, protege e promove a riqueza da gastronomia dos diferentes territórios.

O acordo foi assinado por María Visitación González, presidente do Patrimônio Gastronômico Protegido, Nicolás Falero, delegado institucional para a América Latina, e Eduardo Calderón de la Barca, presidente da Gobernabilidad Peru, que por sua vez assume a direção das relações institucionais na região.

Com esta iniciativa, são tomadas as medidas necessárias para preservar a cultura e identidade gastronómica tradicional do Peru, bem como o património gastronómico das diferentes áreas geográficas do território.

O selo internacional Património Gastronómico Protegido nasceu em Espanha, como um projecto global, com o intuito de salvaguardar a identidade gastronómica dos territórios, promovê-los e posicioná-los internacionalmente, como destinos turísticos ligados à gastronomia. Quanto à Governança, o Peru é uma associação civil que promove modelos alternativos de desenvolvimento que assumem o desafio da sustentabilidade, inovação e conhecimento.

Reivindicar a nacionalidade e origem da gastronomia local permitirá o desenvolvimento de uma estratégia de posicionamento sólida e realçar os atributos da sua origem de forma a projetá-los no mercado nacional e internacional e assim contribuir para a reativação do importante setor turístico e gastronômico.

Fonte: Jornalista 
Juan Francisco Rivero Domínguez
 Compartilhado por Jornalista Mariza Carvalho, do blog Turismo daqui para o Mundo- www.turismodaquiparaomundo.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Praias de nudismo em Santa Catarina

Roteiro da Viagem, - Destino Gramado, entre a Serra Catarinense e a Gaúcha.

Doces de Pelotas- Patrimônio Cultural da Humanidade